Civics Exclusivos ´STR Maringá

29/04/2011 13:31

Ar, fixa ou mola esportiva? A principal dúvida de quem vai rebaixar o carro hoje é sobre qual método utilizar. Graças a nova lei, podemos andar tranquilamente, com a nossa paixão estampada no documento, medida em centímetros. Dois dos exemplares apresentados nessa matéria podem fazer isso, já que um utiliza molas esportivas da marca H&R, e outro suspensão fixa trabalhada. Já o terceito não tem a mesma sorte diante das blitz... Mas a cara de todos, quando o botão da suspensão a ar é acionado, e as rodas são engolidas pela carroceria, não tem legalização que pague!

O Civic é um dos carros mais desejados pelo brasileiro. Talvez pelo seu valor, ou o seu consumo, o melhor da categoria... Mas é quase certeza que é o painel que cativa a todos nós. Será tudo isso? Sim, sem esquecer o principal, claro, o design da carroceria, que é o fator primordial para que todos nós sonhemos com um. Os três exemplares aqui presentes, todos de parceiros do STR e participantes de carteirinha dos encontros, são exemplos de diferentes gostos e opiniões, começando pelo exemplar branco, com as rodas Zinik Sofin 20", com miolo preto, vulgo 'Gasparzinho', que pertence a um dos dinossauros do STR, o Thiago, que mal tirou ele da concessionária e já fez o favor de colocar as molas H&R. Já o preto, propriedade do Roger, parceiro demais, é calçado com as TSW Croft 20" Cromadas, e utiliza uma suspensão fixa trabalhada. O exemplar rebelde é do nosso amigo das antigas, o Eli, que ignorantemente transformou seu Civic no show car da empresa e colocou uma ar sem dó. O melhor de tudo é ver ele chegando raspando o chão, e as duas cadeirinhas dos filhos dele no banco de trás. Quem disse que pai de família não pode socar o carro?

Além das rodas, que são o grande destaque dos Civics apresentados, pequenos pormenores, como as placas com referência ao Dub style, também mostram a personalidade de cada carro. Mas o destaque mesmo fica por conta das suspensões, que, baixando cada uma da sua maneira, todas tem um objetivo em comum: a proximidade com o chão, que quanto menor, melhor!